Produção Docente, Discente e de Egressos

PRODUÇÃO DOCENTE, DISCENTE E DE EGRESSOS

Segue, abaixo, listada por categoria e por ano (de 2013 a 2016), toda a produção dos profesores, alunos e ex-alunos do MP-CECRE.

Os arquivos PDF com as listas (com fichas detalhadas dos trabalhos realizados) estão disponíveis para download. Basta clicar, dentro da categoria peretendida, no ano desejado.

Nas listas apresentadas, as produções dos discentes e dos egressos (caraterizados como "participantes externos")  estão assinaladas em amarelo - para distingui-las mais facilmente da produção docente. 

 

PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA

Artigo em Periódicos

Livros e Capítulos

Trabalhos em Anais

Artigos e Jornais e Revistas

PRODUÇÃO TÉCNICA

Projetos, Obras, Consultorias, Fiscalizações e Outros Serviçoes Técnico

Apresentação de Trabalhos

​Organização de Eventos

Editoria

 

PRODUÇÕES MAIS RELEVANTES (10 POR ANO)

 

RELATÓRIO DA PRODUÇÃO DOCENTE

No que se refere à produção acadêmica e prática dos professores do curso, vinculada à única área de concentração (“Conservação e Restauro”) e às cinco Linhas de Pesquisa (“Linguagem, Informação e Representação do Espaço”; “Ciência e Tecnologia da Conservação e do Restauro”; “Restauração, Conservação e Gestão dos Bens Patrimoniais”; “História da Cidade e do Urbanismo”; “Teoria e Crítica da Arquitetura e do Urbanismo”), somam-se, nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016, inúmeros trabalhos cadastrados na Plataforma Sucupira.

É preciso dizer que, ponderando, mais uma vez, o trecho do documento de área que dispõe sobre a avaliação dos mestrados profissionais (página 14), e afirma que não há duplicidade de participação para professores que atuam em “mestrado na modalidade profissional oferecida pelo mesmo programa ou na mesma IES”, fica claro que não existe duplicidade de produção acadêmica, seja bibliográfica ou técnica, entre o programa acadêmico e seu “braço” profissional – situação que se configura claramente entre o PPGAU e o MP-CECRE.

Não obstante, independente do que foi preenchido nos formulários do PPGAU, só consideramos a produção docente (de caráter teórico e prático) que possuía relação direta com a temática do mestrado profissional e com a as suas linhas de pesquisa. Mas é claro que quase toda a produção de professores que atuam nas duas instâncias está duplicada, até porque a única área de concentração do MP-CECRE é comum ao PPGAU, e todas as linhas de pesquisa do mestrado profissional são compartilhadas com o programa acadêmico – simplesmente é impossível a divisão.

Assim, no que se refere aos professores permanentes do MP-CECRE, nos quatro anos de avaliação, detectamos, resumidamente: 44 artigos publicados em periódicos; 53 livros e capítulos; 85 trabalhos publicados em anais de eventos (considerando só os trabalhos completos); 9 artigos de jornais e revistas.

Mais importante, no entanto, é o grande contingente de produções ditas técnicas elaboradas pelos professores permanentes: serviços técnicos (projetos, obras, acompanhamentos, fiscalizações, consultorias, coordenações de projetos, análises laboratoriais, desenvolvimento de produtos, apoio a empreendimentos de qualquer tipo, coordenações): 54; apresentação de trabalhos: 204; organização de eventos: 26.

Em relação aos Professores Visitantes (a produção dos Colaboradores não é significativa), percebe-se também grande uma quantidade produções técnicas, apesar de terem sido registrados um número substancial de trabalhos bibliográficos: publicação em periódicos: 27; livros e capítulos: 23; anais de eventos (só trabalhos completos): 15; apresentação de Trabalhos: 18; serviços técnicos (projetos, obras, acompanhamentos, fiscalizações, consultorias, coordenações de projetos, análises laboratoriais, desenvolvimento de produtos, apoio a empreendimentos de qualquer tipo, coordenações): 48.

Nota-se que, para além de uma vastíssima produção acadêmica, a produção técnica na área da conservação e restauração do patrimônio edificado de interesse cultural dos professores permanentes e visitantes é profundamente significativa, contando com 102 trabalhos para os anos de 2013, 2014, 2015 e 2016 – como seria pertinente a um mestrado profissional. Será revelado, mas para frente, que a produção prática dos 23 alunos e egressos do mestrado profissional nestes quatro anos alcança uma cifra ainda maior, mostrando como os profissionais formados pelo curso estão atuando intensamente na área.  

Finalmente, é preciso dizer que durante o quadriênio foram registrados 59 projetos de pesquisa relacionados á Área de Concentração de “Conservação e Restauro”, comandados por professores do quadro permanente e professores colaboradores do MP-CECRE – projetos inseridos nas cinco linhas de pesquisa do curso.

Desses 59, 33 foram concluídos no decorrer dos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016. 

 

RELATÓRIO DA PRODUÇÃO DISCENTE E DE EGRESSOS

No que se refere à produção acadêmica e prática dos alunos (incluindo os 20 que entraram em julho de 2016), somam-se, nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016, mais de 116 trabalhos.

O destaque é para a produção técnica desenvolvida durante o curso – o que é absolutamente pertinente para os objetivos de um mestrado profissional.

Na verdade, o Trabalho Final do MP-CECRE é um projeto arquitetônico ou de engenharia completo, que afeta a recuperação de uma preexistência edificada ou urbana de interesse cultural, com todos os aportes necessários para a sua aplicação efetiva: um trabalho profissional, desenvolvido durante os 24 meses do curso, com o apoio de inúmeros professores expertos na área, de diversos estados e países, bem como consultores de projeto que dão sua contribuição na orientação dos alunos.

Como se sabe, o produto final é desenvolvido em três grandes etapas – coincidentes com os três ateliês estruturantes do curso e defendidos em bancas fechadas:

  1. O levantamento histórico do edifício ou da área urbana na qual será desenvolvido o projeto de intervenção, em consonância como a elaboração do cadastro arquitetônico e urbanístico detalhado do bem;
  2. O diagnóstico tecnológico e de conservação preventiva do monumento ou do núcleo urbano que o aluno traz como tema de estudo;
  3. O projeto de intervenção propriamente dito.

Cada produto final dos ateliês – trabalhos que caracterizam serviços de alto grau de especialização – pode ser comercializado separadamente por entidades públicas ou privadas interessadas na preservação do acervo arquitetônico e urbano de interesse cultural, o que é muito comum, aliás.

Assim, para cada discente que concluiu o curso, é possível reconhecer três produções vinculadas aos trabalhos desenvolvidos em atividades do MP-CECRE (levantamento cadastral; diagnóstico; projeto de intervenção). Após a defesa da banca do ateliê correspondente, tornam-se trabalhos imediatamente susceptíveis de negociação e de venda a escritórios e construtoras privadas que lidam com a área da salvaguarda do patrimônio edificado ou urbano, ou produtos técnicos que podem ser doados a instituições públicas, que muitas vezes têm pressa para a execução de obras de intervenção.

Também já se reconhece os trabalhos de "Ateliê de Projeto I – Levantamento de Dados e Análise de Edifícios, Conjuntos e Sítios Históricos" dos alunos que ingressaram em julho de 2016 na quarta turma do MP-CECRE, o único ateliê concluído e defendido pelos atuais discentes.

Nesse sentido, a produção de Serviços Técnicos (projetos, obras, acompanhamentos, fiscalizações, consultorias, coordenações de projetos, análises laboratoriais, desenvolvimento de produtos, apoio a empreendimentos de qualquer tipo, coordenações) dos alunos do MP-CECRE, de 2013 a 2016, é bastante satisfatória: 77 trabalhos, sendo que 65 desenvolvidos dentro dos três ateliês do curso e 12 feitos fora do âmbito do mestrado profissional, mas sempre em interface com a temática do curso.

Em termos de produção teórica, o número de registros dos discentes é bem mais tímido, substancialmente por conta do próprio perfil profissionalizante do curso, mas também devido à imensa carga horária cumprida no MP-ECRE, o que inibe muito a publicação de trabalhos e a participação em eventos.

Mesmo assim, foram registrados no quadriênio 22 artigos publicados em anais de eventos e 17 apresentações de trabalhos.

No caso dos egressos, consideramos todos os concluintes do MP-CECRE – já que a primeira turma se pós-graduou em outubro de 2011, e só ao final de 2016 (no limite do quadriênio) esses ex-alunos completaram cinco anos de titulação.

A produtividade destes profissionais que lidam intensamente com a área da conservação e restauro é bastante satisfatória: 204 trabalhos registrados na plataforma sucupira, destacando-se: publicação em periódicos: 18; livros e capítulos: 4; anais de eventos: 13; jornais e revistas: 2; apresentação de Trabalhos: 21

Contudo, mais uma vez, o destaque vai para a produção prática e profissional: os serviços técnicos executados (projetos, obras, acompanhamentos, fiscalizações, consultorias, coordenações de projetos, análises laboratoriais, desenvolvimento de produtos, apoio a empreendimentos de qualquer tipo, coordenações): 146 produções.

Ou seja, é claramente perceptível que, apesar de significativa produção acadêmica, o grande envolvimento dos egressos é com os serviços técnicos, que se confundem com a prática profissional – objetivo da formação dos mestrados profissionais.

Pode-se dizer que dos 146 trabalhos práticos, pelo menos 80% estão relacionados diretamente à temática da conservação e da restauração do patrimônio edificado e urbano. Não obstante, as outras atividades – particularmente o envolvimento com projetos arquitetônicos e urbanísticos – estão indiretamente vinculadas aos conteúdos do curso, já que todo projeto de conservação e restauro do patrimônio edificado e de conjuntos urbanos é um projeto arquitetônico ou urbanístico.